Filhote de Avestruz Caminha com Chinelos

Um filhote de Avestruz Africano, que nasceu com os dedos das patas enrolados, ganhou um par de “chinelos” para caminhar, de acordo com a ANDA – Agência de Notícias de Direitos dos Animais. Quando a cria nasceu, num centro de vida selvagem na Cornualha, os tratadores verificaram que tinha nascido com uma deficiência nas patas.

Uma vez que tinha os dedos das patas enrolados, não conseguia andar e acabou por ser abandonado pela mãe. Para o proteger, os tratadores enfaixaram-lhe as patas e ajudaram-nos a aprender a caminhar. Uma vez que a técnica resultou, confeccionaram-lhe uns chinelinhos com 2,5 centímetros de comprimento. Os veterinários do Paradise Park, em Hayle (Inglaterra), explicam que os chinelinhos verdes poderão corrigir os problemas de formação que ameaçavam a sobrevivência desta ave rara.

“O filhote tem evoluído muito bem. Os criadores levam-nos a passear para que as suas pernas fortaleçam”, referiu David Woolcock, curador do parque, citado pelo jornal “Daily Mail”. A ave passou a ser alimentada manualmente pelos veterinários após ter sido recusada pela mãe. A expectativa é que o filhote apresente um desenvolvimento normal e alcance mais de dois metros de altura em apenas alguns meses.
Fonte: JN OS Bichos (Não resisto a uma noticia e imagem destas...)

Comentários

  1. Pra mim os animais são mais evoluidos que os homens, em alugns aspectos, são modelos de conduta. Como uma mãe pode abandoar um filho?? Não consigo entender...

    ResponderEliminar
  2. Mónica, são as leis da natureza. Sobrevivência do mais forte. A Mãe Avestruz precisa cuidar dos outros bebés sem problemas, e se ficasse junto desse não poderia cuidar dos outros como deve ser.

    Fica bem.

    ResponderEliminar
  3. A NATUREZA É PERFEITA, ACONTECE ISSO COM GALINHAS E OUTRAS AVES, A GALINHA AS VEZES ABANDONA O NINHO EM DETRIMENTO DOS QUE JA NASCERAM E PRECISAM SE ALIMENTAR....

    ResponderEliminar
  4. É verdade, anónimo. O instinto dita as regras. Muitos anos de evolução.
    Fique bem

    ResponderEliminar

Enviar um comentário