Florinda


Como é difícil sempre estar…
Estar a depender de alguém
É como a felicidade matar
E não querer saber de ninguém.

Mas infelizmente não…
Não dá para isso fazer
A felicidade não está em minha mão
Porque de alguém para sempre vou depender.

Esse mundo não era para mim
Por vezes ponho-me a pensar
Se eu não fosse assim…
Será que a felicidade ia encontrar?

Hum… ia sim...
Aliás…
Na tristeza já dei um fim
Eu sei que sou capaz.

Capaz de encontrar a felicidade
Pois já estou mais calma
Encontrei a minha liberdade
Bem junto da minha alma.

Pula, grita, chega de pieguices
A felicidade está dentro de ti
Não a desperdices
E sente o que senti.

Senti uma liberdade imensa
Ouço o que meu coração diz
Se não és livre pára e pensa
Eu tenho de ser feliz.

Portanto levanta essa cabeça
E faz o que tiveres em mente
Da palavra DEPENDER esqueça
E segue sempre em frente.

Autor: Florinda Carreiro Fonte: Cantinho da Florinda

Comentários