Testemunho

Recebi este comovente comentário de uma leitora, numa postagem antiga. Gostaria de partilha-lo convosco.

Como ficar quieto e indiferente a injustiças destas? Leitores, são nestes comentários (e e-mails) que vou buscar coragem e força para continuar a lutar cada vez mais. Esteja cheio de dores, acamado, naqueles dias, sem transporte adaptado...Não baixarei os braços nunca.


ELA ESCREVE:Dias diferentes, mas vivências idênticas, pois a minha mãe é deficiente motora (total incapacidade) desde de nascença!!

Tenho 50 anos, sou mãe solteira, uma filha a estudar na universidade, e não posso trabalhar porque tenho de estar 24h por dia junto da minha mãe...

Causa-me revolta o Estado pagar 800 euros (por cada idoso) a famílias de acolhimento, e a nós que pagamos impostos, apenas recebemos por cada pessoa com deficiência 250 euros mais o restante, que como sabe é mínimo! Não me ajudando com rigorosamente mais nada...

É importante referir que a minha mãe NASCEU assim, foi "abusada" devido ao seu estado, e eu fui criada pelos meus avós até aos 20 anos, tendo ficado ao meu encargo desde então.

Este é o meu testemunho. A minha voz e a da minha mãe...

Ela neste momento está com 77 anos e eu e a minha filha somos a sua companhia.

Quero com isto dizer-lhe que pode contar com o meu apoio na sua luta e naquilo que estiver ao meu alcance...

Beijinhos e os meus parabéns pela sua coragem.

Anália Fonseca

OBRIGADO PELA SOLIDARIEDADE E PARABÉNS PELA SUA LUTA E CORAGEM, A. FONSECA.
IREI COM TODO O GOSTO CONTACTA-LA PELO ENDEREÇO QUE ME ENVIOU.

Comentários

  1. Nossa Eduardo!
    Estou muda!
    É dificil "engolir" que uma coisa assim possa acontecer!
    Ela é tremendamente corajosa!


    Obrigada pela postagem!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  2. Grande mulher, não é Tani?

    Injustiças, são o nosso pão de cada dia...

    Fica bem.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário